Weby shortcut

Pesquisas Concluídas

Mise à Jour 27/02/16 10:54.

Censo e perfil da população em situação de rua na cidade de Goiânia

Este estudo foi construído por meio de alguns eixos de pesquisa. O primeiro deles é a realização do recenseamento da população de rua em Goiânia por meio da aplicação de questionários com os objetivos de fazer a contagem dessa população e traçar o perfil desses sujeitos. Um segundo eixo teve por objetivo discutir a questão da violência contra a população em situação de rua e experiência com o consumo de substâncias psicoativas, bem como as redes de relações sociais estabelecidas nesse cenário. Outro eixo buscou identificar o fluxo dessa população que é atendida pelas diferentes unidades de assistência social – Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Casa de Acolhida Cidadã e Complexo 24 horas – vinculadas à SEMAS. E os dois últimos ficou responsável por identificar as trajetórias de vida de crianças, adolescentes e adultos em situação de risco e vulnerabilidade, ou com vínculos familiares fragilizados ou rompidos, e que são/foram usuários ou não dos serviços oferecidos pela SEMAS.

 

 

Violências, conflitos e crimes: subsídios para a formulação da política de segurança da UFG

Realização de estudo sobre incidências do uso e venda de drogas no ambiente da Universidade Federal de Goiás, assim como da sensação de insegurança, práticas de violência e representação sobre as práticas de segurança. O levantamento será feito por meio de um survey com amostragem aleatória (1111 entrevistas). Em uma segunda etapa serão realizadas entrevistas aprofundadas (semiestruturadas e utilizando a técnica da bola de neve). Por fim, em uma terceira etapa, serão realizados 44 grupos focais. As respostas serão contrastadas com as ocorrências do sistema de segurança da UFG, assim como do sistema de segurança do Estado. O objeto é encontrar elementos que expliquem frequentes questionamentos sobre insegurança no campus.

 

 

Tráfico internacional de pessoas

O projeto insere-se em duas dimensões envolventes do trabalho relação ao primeiro objetivo serão realizados levantamentos de dados referentes ao tráfico de pessoas em instituições governamentais e não governamentais, em Goiás, Brasil e no exterior. Os países a serem pesquisados serão definidos após análise de dados que indique quais são os atuais polos receptores. O levantamento será feito a partir de entrevistas com os agentes responsáveis de cada órgão. Nesta etapa do projeto também serão conduzidas entrevistas com pessoas com indícios de terem sido vítimas da rede do tráfico (entrevistas de narrativas utilizando a técnica Bola de Neve). O segundo objetivo da pesquisa demanda elaborar manuais contendo explicações sobre o que é tráfico de pessoas, como ele é articulado, quais são as formas e estratégias adotadas pelos criminosos para traficarem, quais são as conjunturas sociais que possibilitam e alimentam o tráfico, além de propostas de oficinas a serem realizadas com os alunos. Estes manuais serão destinados aos professores de escolas públicas de ensino médio nas três cidades do Estado onde se verifica maiores índices de saída de pessoas para exterior com indício de tráfico. Serão incorporados outros pesquisadores nas duas fases do projeto.

 

 

Violência urbana: estudos comparativos entre Rio de Janeiro e Goiás

Apoiado pelo PROCAD 2007-CAPES, é uma proposta de estudos comparativos sobre violência urbana em alguns municípios de Goiás e o Rio de Janeiro. É fato mais do que conhecido que é crescente a atenção pública e a sensibilidade social para diferentes modalidades de violência embutida nas relações sociais. Isto se reflete na variedade de objetos que constituem este campo da reflexão sociológica. Neste projeto adota-se como ponto de partida e foco central o recorte empírico: a discussão do crime comum (não político) violento no Brasil urbano. O estudo realizar-se-á em municípios selecionados do estado de Goiás e no Rio de Janeiro, e visa articular sistematicamente duas pesquisas. A colaboração aqui proposta visa articular os dois aspectos da questão ? a representação e as respectivas práticas de referência. Aproveitando as orientações temáticas e as perspectivas teóricas das equipes envolvidas, este eixo de discussão, por sua vez, desdobrar-se-á em duas frentes analíticas inter-relacionadas, uma que privilegia a relação entre a ação e a motivação dos agentes, outra que enfatiza a relação entre a ação e a situação interativa na qual se insere e sobre a qual interfere. Os objetivos serão os de mapear os crimes violentos a partir de dados secundários e coleta direta e compreender as relações entre segregação urbana e violência e seus impactos sobre a sociabilidade nos diferentes contextos da pesquisa. Nesta perspectiva, buscar-se-á descrever e analisar as representações de diferentes categorias sociais (elites, classes médias e classes populares) sobre a violência urbana, correlacionando-as ao esvaziamento da esfera cívica e política.

 

 

Violência Urbana no Estado de Goiás

Este projeto de pesquisa consiste em examinar, em detalhe, buscando dimensionar, descrever e analisar os principais crimes cometidos em 13 municípios do Estado de Goiás, ao longo do período de dez anos, para fazer um diagnóstico e identificar tendências. Para isso serão utilizadas as informações disponíveis nos órgãos oficiais de Segurança Pública, entrevistas com operadores de segurança pública, pesquisa quantitativa e qualitativa em boletins de ocorrência e em inquéritos policiais, realização de um survey de vitimização e sobre sentimento de insegurança, censo penitenciário e análise qualitativa dos prontuários dos presos, pesquisa qualitativa com uma amostra dos presos e de suas família, para complementar as informações, considerando que o problema penitenciário no Brasil contribui para aumentar os índices de violência, devido à reincidência dos encarcerados e as rebeliões

 

 

Imagens Cruzadas: Juventude e Representação Social

Observações do cotidiano revelam que os jovens das classes alta e média, cada vez mais isolados em espaços privados, convivem pouco com jovens das classes populares. O crescimento das cidades no Brasil foi acompanhado pela violência urbana e o sentimento de insegurança tem resultado no fechamento dos espaços públicos que permitia a convivência. Assim, jovens de grupos etários semelhantes são separados por muros visíveis e invisíveis. Este projeto pretende perceber esses muros invisíveis e se deles resultam ou se reforçam fenômenos como: violência, exclusão social, exclusão moral, preconceito, insegurança. A pesquisa tem como objetivos: - caracterizar os jovens pesquisados com relação a gênero, renda, religião, sexualidade, ocupação dos pais, moradia, lazer, estudo, formas de sociabilidade, mecanismos de apropriação de bens culturais, recursos de distinção, orientações políticas, relação com os adultos. - perceber as imagens construídas por jovens goianienses sobre grupos de jovens socialmente distintos. - perceber se essas representações constituem estilos diferentes. - perceber se essas representações tendem a favorecer a violência, reforçar a exclusão social e a discriminação. - identificar se há, na longa duração, uma mudança nessas percepções a partir de duas gerações distintas. - investigar se novas formas de solidariedade mobilizam os jovens dos dois estratos distintos

 

 

 

 

 

Liste tous Voltar