Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

A Violência no Eixo Brasília-Goiânia

Atualizado em 06/07/15 15:05.

CAPA - REVISTA SEGURANÇA

 

Informações: 

Trindade, Arthur ; SOUZA, D.B . A Violência no Eixo Brasília-Goiânia. Revista Brasileira de Segurança Pública, v. 2, p. 298-311, 201

 

Resumo:

Em 1712, Antoine Watteau pintou a primeira versão de 'Embarque para Citera', como pré-requisito para ingressar na Academia Real em Paris. Em 1983, por ocasião de um colóquio em Berlim, Norbert Elias - aos 86 anos e já quase cego -, diante da tela e de diversos colegas, discorreu sobre o quadro e seus elementos com uma perspicácia e riqueza de detalhes que deixaram todos pasmos.

O presente ensaio teve origem nessa 'aula' informal, mas o quadro já interessava Elias desde sua juventude, quando preparava a tese sobre 'A Sociedade de Corte'. Na ambigüidade da tela - luminosidade e melancolia - e através dos diferentes tipos de recepção de Citera ao longo do tempo, o autor via o prenúncio de uma mudança na configuração social européia: o declínio da aristocracia e a ascensão da burguesia.

'A Peregrinação de Watteau à Ilha do Amor' expõe com clareza, e do ponto de vista sempre peculiar de Elias, a mudança de mentalidade na Europa desde a Revolução Francesa até o final do século XIX, quando as utopias idealistas transformaram-se em medo e angústia. Essa edição brasileira inclui, reproduções a cores das três versões da tela pintadas por Watteau e prefácio do diretor da Fundação Norbert Elias, Hermann Korte. Além disso, traz apreciações críticas da obra de Watteau, de autoria de Gérard de Nerval, Jules e Edmond Goncourt e Théophile Gautier, autores citados por Elias ao longo do livro. 

Acesso ao artigo: aqui

Listar Todas Voltar