Weby shortcut

As Configurações Subjetivas na Produção Midiática sobre Juventude e Violência

Atualizado em 22/08/15 17:08.
Título: As Configurações Subjetivas na Produção Midiática sobre Juventude e Violência
Autora: Gardene Leão de Castro Mendes e Flávia Martins dos Santos
Ano: 2014
In: Artigo apresentado no XXXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Foz do Iguaçu (PR)
Resumo:
Este texto discute a estigmatização do jovem pobre na mídia através do mito da periculosidade. Nele, refletimos sobre o papel dos meios de comunicação enquanto formadores de opinião e produtores de violência simbólica, como relatam Bourdieu (1998), Thompson (2007), Ramonet (2001) e Champagne (1996). Por meio da ficção midiática, há na população uma crescente crença neste imaginário. A população passa, então, a reproduzir este discurso. Há na sociedade uma crescente “crença” neste imaginário, que acaba sendo complacente com a situação de extermínio físico e simbólico de jovens pobres, estimulando a criminalização, o preconceito e a invisibilidade dos mesmos
Acesso ao artigo: aqui
Listar Todas Voltar